Avião leva combustível e material de salvamento para Noronha

A aeronave havia decolado às 15h42 (horário de Brasília), depois de passar a manhã sem atividades

Ângela Lacerda, de O Estado de S. Paulo,

02 de junho de 2009 | 19h15

Concluída mais uma varredura no mar na busca por sinais do Airbus A330 da Air France, o avião R-99 voltava no fim da tarde desta terça-feira, 2, para o aeroporto do arquipélago de Fernando de Noronha. A informação foi confirmada pelo gerente de operações do terminal, Carlos Gouveia. A aeronave havia decolado às 15h42 (horário de Brasília), depois de passar a manhã sem atividades.

 

Veja também:

som Ouça a íntegra da entrevista

documento Leia a íntegra da nota da FAB

lista Todas as notícias sobre o Voo 447

lista Lista de brasileiros que estavam no voo

lista Lista de todos os passageiros que estavam no voo

especial Conheça o Airbus A330 desaparecido no trajeto Rio-Paris  

blog Acompanhe a cobertura pelo blog Tempo Real

som Podcast: Especialista não tem dúvidas de que avião da Air France caiu no mar

som Podcast: Coronel da FAB fala sobre o desaparecimento do avião da Air France

especial Cronologia dos piores acidentes aéreos dos últimos dez anos

mais imagens Veja Galeria de fotos

especial Anac monta sala no Galeão para familiares; veja telefones de contato

video TV Estadão: Especialista fala sobre o acidente

linkAir France reforça equipe para atender famílias das vítimas

link Airbus pode ter sido atingido por raio durante tempestade

link Voo 447 pode ter tido problemas em zona intertropical

link Três aviões C-130 auxiliam nas buscas ao Airbus

link Voo 447 reportou pane antes de desaparecer dos radares 

linkProfundidade na área dos destroços chega a 3 mil metros

linkEm área indicada por FAB, navio ainda não vê destroços

linkJobim crê que ainda é possível achar caixa-preta, diz Lula 

 

 

Entre 15h40 e 16h42, além do R-99, três aeronaves movimentaram o aeroporto. Um Bandeirante SC-95 fez uma parada para abastecimento. Aterrissaram ainda um helicóptero Blackhawk e um avião Hércules. O primeiro dispõe de instrumentos de radar, tem capacidade de resgate em alto mar, por meio de um cabo de aço, e pode aterrissar em navios. Maior avião mobilizado pela Aeronáutica para a operação, o Hércules estava carregado com combustível e material de salvamento. Ambos deverão pernoitar no arquipélago.

 

Antes das operações envolvendo as aeronaves militares, um voo da GOL, proveniente de Recife, abortou a primeira aterrissagem que faria no aeroporto. O pouso ocorreu na segunda tentativa, efetuada cinco minutos depois. De acordo com um passageiro, o comandante do voo informou que arremeteu, porque os ventos eram desfavoráveis. O Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Fernando de Noronha, ligado ao Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta) III, nada informa sobre a programação das aeronaves utilizadas nas buscas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.