Aviso sobre bomba foi dado por celular de policial

Foi identificado como um detetive da Polícia Civil afastado o homem que ligou nesta quinta-feira duas vezes para a Secretaria de Estado Segurança Pública, avisando que uma bomba de retardo explodiria nesta sexta-feira por volta do meio dia no gabinete do secretário, o coronel Josias Quintal, localizado no centro da cidade. Foi um trote, não havia bomba.A identidade do detetive não foi divulgada pela secretaria, porque os policiais que investigam o caso ainda querem confirmar a versão do acusado, segundo a qual seu celular, do qual foram feitas as ligações, havia sido roubado três semanas atrás.O policial foi detido para averiguações nesta quinta-feira, em sua casa, e o caso segue na segunda-feira para a Corregedoria de Polícia.A secretaria não informou o motivo do afastamento do detetive nem há quanto tempo ele não exercia suas funções. A assessoria de comunicação do secretário divulgou apenas que ele foi um dos 822 policiais colocados em disponibilidade e investigados a mando do governador Anthony Garotinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.