Avó e neta morrem atropeladas

Polícia suspeita que motorista, de 21 anos, estava embriagado

, O Estadao de S.Paulo

16 de janeiro de 2009 | 00h00

Um motorista, de 21 anos, suspeito de dirigir embriagado, atropelou e matou duas pessoas ontem à noite em uma rodovia, na região metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar de Minas, Gustavo Henrique Silva perdeu o controle de seu carro, subiu na calçada e atingiu Gersi Teixeira, de 62 anos, e sua neta, Alessandra Teixeira Pereira, de 4 anos. Em estradas paulistas, dois acidentes deixaram mais três vítimas fatais.O acidente que matou avó e neta aconteceu por volta das 20 horas na Rodovia MG-30, em Nova Lima. O carro desgovernado, após atropelar Gersi e Alessandra, chocou-se contra um muro e bateu em outro veículo. Quatro passageiros do carro atingido foram levados para o Hospital João XXIII, na capital mineira. O condutor foi encaminhado com ferimentos leves para um hospital de Nova Lima e depois foi levado à delegacia.Na Rodovia Raposo Tavares, em Alambari, o comerciante Oreste Pagliusi Filho morreu depois que seu carro bateu de frente com um caminhão ontem à tarde. Segundo o caminhoneiro Milton de Arruda Júnior, o Gol, dirigido por Pagliusi, invadiu a pista sentido capital. Arruda disse que tentou desviar. Pagliusi morreu a caminho de um hospital de Itapetininga. A rodovia ficou interditada por 40 minutos.Na Rodovia dos Imigrantes, o capotamento de uma Mitsubishi Pajero, por volta das 17 horas, deixou duas vítimas fatais e uma com ferimentos moderados, levada ao Hospital Público de Diadema. O acidente, que interditou uma faixa da pista sentido capital na altura do km 20, aconteceu por volta das 17 horas. Não houve colisão e o condutor aparentemente perdeu o controle do veículo. Um choque entre um Palio e um Chevette deixou duas pessoas feridas ontem na Via Dutra, em Guarulhos. O acidente aconteceu por volta das 15 horas, no km 224 da pista marginal, no sentido capital. A NovaDutra informou que as vítimas, uma em estado leve e outra moderado, foram levadas para o Hospital Carlos Chagas. SOLANGE SPIGLIATTI, JOSÉ MARIA TOMAZELA, FABIO M. MICHEL e ELVIS PEREIRA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.