Avó usa WhatsApp pela primeira vez e faz sucesso na internet

Avó usa WhatsApp pela primeira vez e faz sucesso na internet

Publicação já tinha mais de 50 mil compartilhamentos nesta sexta

O Estado de S. Paulo

15 Abril 2016 | 16h10

As conversas entre uma avó e seu neto pelo WhatsApp ganharam repercussão no Facebook nesta sexta-feira, 15. O caso foi divulgado por Marlon Corrente, de 22 anos, brasileiro que vive no Texas há 8 meses, Estados Unidos. As imagens dos bate-papos com Luzia Corrente, de 69 anos, pelo celular, publicadas na noite de quinta-feira, 14, já tinham mais de 50 mil compartilhamentos na tarde desta sexta.

Nas conversas, Luzia "briga" com o corretor do celular, que troca as palavras que ela escreve. Ela ainda ameaça lavar o aparelho: "esse celular tá c.vírus Zika. Pode lavar? Falaram que ele aguenta". Luzia ainda tenta se certificar, a todo momento, de que o neto está bem alimentado: 

_ Já comeu? 

_ Já sim, acabamos de almoçar. 

_ Come de novo.

No Facebook, o neto explicou: "a vó ganhou um celular novo ontem, menor, com corretor e internet e usou o WhatsApp pela primeira vez. Ela usava outro antes, pra falar com a gente, ela sabe escrever, o que ela não sabia era configurar o corretor em plataformas digitais".

Luzia mora na cidade de Jerônimo Monteiro, de 10 mil habitantes, no interior do Espírito Santo. Em entrevista ao Estado, Marlon contou que a avó arrumou um celular com internet para participar do grupo da família. "Mas, na primeira tentativa de puxar assunto comigo, aconteceu isso".  

Ele diz que a avó é uma pessoa "hilária e totalmente pra cima". "Ela é ligadas às coisas simples e legais da vida. Gosta de assistir moda de viola na TV, Carrossel e também canta nas horas vagas com meu avô que é violeiro". O idoso, que gosta de trocar objetos, tem 300 celulares, "mas nenhum funciona", contou Marlon.  

Ao ser perguntado se imaginaria o tamanho da repercussão, Marlon disse: "a gente nunca faz ideia do poder que a internet tem. Uma coisa que pra mim seria para divertir as pessoas da minha conexão de uma hora pra outra virou uma febre. Eu postei e entrei em uma reunião, coisa de duas horas depois, já tinha começado explodir". 

Diante da repercussão do caso, Luzia criou um perfil no Facebook: "gente, agora que sou um pouco popular, preciso dizer algo muito sério. Amem um ao outro e vocês farão um mundo muito melhor", disse. "Eu não quero ser famosa, não. Gente famosa come pouco", resumiu. 


Mais conteúdo sobre:
WhatsAppinternet

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.