Avós que mandaram matar o neto vão a júri em Boituva

O casal José Bueno dos Santos, de 60 anos, e Ana Maria Bueno, de 68, acusado de ter mandado matar o neto Márcio Aparecido Bueno, em março do ano passado, será julgado amanhã pelotribunal do júri de Boituva, a 115 quilômetros de São Paulo. Márcio , na época com 26 anos, foi morto com facadas, pedradas e golpes desferidos com uma barra de ferro. Os autores do homicídio, os irmãos João Batista, Adão e Darci Vieira da Cruz, presos na mesma noite, apontaram os avós como mandantes docrime. Eles receberiam R$ 1 mil e uma motoneta pelo "serviço". Na ocasião, ao ser preso pela polícia, Santos contou que encomendara a morte do neto porque ele espancava com frequência a avó. Segundo ele, Márcio não trabalhava e ainda exigia que a avó lhe desse dinheiro para comprar bebidas e drogas. Santos vivia com a mulher há quase 20 anos e não conseguia evitar as agressões. Quando interferia, também eraespancado. Márcio morava com os avós, na periferia de Tatuí, porque não se dava com a mãe.Na noite do crime, ele fora atraído pelos irmãos, moradoresvizinhos, a pretexto de negociarem um carro. Levado para a estrada rural que liga Tatuí a Boituva, ele reagiu e entrou em luta corporal com o trio. Seu corpo foi abandonado em um matagal, na beira da estrada. Os três foram presos meia hora depois, quando adentraram com o carro a Rodovia Castelo Branco. O veículo tinha faróis queimados e foi parado pela Polícia Rodoviária. Os policiais viram as roupas sujas de sangue. O julgamento dos irmãos começou na manhã de hoje e terminaria apenas na madrugada de amanhã. De manhã, terá início o julgamento dos avós.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.