Bacalhau do Batata estende a folia em Olinda

Milhares de foliões começaram a se concentrar por volta das 8 horas da manhã no Alto da Sé, em Olinda, formando fila para comer 100 quilos de munguzá (comida à base de milho) preparados por Zuza Miranda & Taís, esquentar os passos do frevo e por volta do meio-dia seguir o Bacalhau do Batata, no seu 44º desfile na Quarta-Feira de Cinzas. Cinco bonecos gigantes, incluindo o que retrata o fundador do Bacalhau, deram mais vida à brincadeira.A ampliação do período do carnaval em Olinda teve início em 1971, quando o garçom Isaías Pereira da Silva, o Batata, decidiu criar um bloco para se divertir já que trabalhava nos dias de folia. Mesmo com a sua morte, em 1993, a tradição foi mantida.A iniciativa de Batata estimulou outras agremiações a saírem na quarta-feira. Oficialmente, pelo menos 30 blocos saíram hoje pelas ruas de Olinda e Recife. A Bela da Tarde e um encontro de bois na rua da Boa Hora, em Olinda, foram outros destaques do dia, em Olinda. A previsão é de que a folia só termine no final da noite.Na capital, os Irresponsáveis animaram os carnavalescos da zona norte, no bairro de Água Fria, repetindo um sucesso de 24 anos. No centro, a alegoria do Galo da Madrugada, de 30 metros de altura, foi retirada da Ponte Duarte Coelho, uma das mais movimentadas da cidade, para que o trânsito pudesse voltar ao normal nesta quarta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.