Bahia fará empréstimo para construir metrô

O corte de verbas do governo federal para as obras do metrô de Salvador fez com que o governo baiano pedisse a autorização à Assembléia Legislativa do Estado para fazer um empréstimo de US$ 35 milhões no Banco do Brasil. O pedido foi aprovado ontem e será fundamental para a continuidade das obras cujo ritmo diminuiu drasticamente desde o final do ano passado quando a União deixou de repassar R$ 18 milhões. O metrô já é o principal mote da sucessão municipal da capital baiana do próximo ano. O prefeito Antonio Imbassahy (PFL) luta contra o tempo para tentar inaugurar parte do projeto antes do final da gestão, beneficiando o seu candidato para a sucessão, ainda não escolhido. O principal adversário dos governistas é o líder do PT na Câmara, Nélson Pelegrino, que vem tendo dificuldades para explicar porque a administração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva não está liberando verbas para uma obra fundamental para a cidade. Durante viagem feita esta semana por várias cidades do interior o governador Paulo Souto (PFL) assinalou a necessidade do empréstimo. "Eu senti que era necessário, neste momento, darmos uma demonstração clara de que, mesmo numa situação difícil como a atual, o Estado precisa contribuir para a retomada da obra". Ele explicou que a verba será utilizada na compra dos trens enquanto se aguarda a destinação de recursos federais para viabilizar a conclusão do projeto.

Agencia Estado,

19 Junho 2003 | 14h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.