Bahia investe para atrair turistas para festa de São João

Estado aplica R$ 10 milhões para transformar festejos juninos em atração semelhante ao carnaval

Tiago Décimo, O Estadao de S.Paulo

07 de junho de 2008 | 00h00

O publicitário baiano Lucas Rossi, de 28 anos, está contando os dias. Há três semanas, fechou um roteiro com seis amigos para comemorar o São João pelo interior da Bahia. Na programação, três cidadezinhas, nos quatro dias do fim de semana prolongado - o dia 24, data de celebração ao santo, é feriado na Bahia e cai em uma terça-feira. "Não tem coisa melhor do que comemorar o São João no interior", garante. "É mais aconchegante, mais tradicional, dá para conhecer mais gente." Rossi faz parte de uma legião de baianos que, contrariando o senso comum, prefere o São João ao carnaval.A aposta do governo estadual é transformar o São João baiano em um segundo carnaval, em termos de atração turística nacional e internacional. Financeiramente, as duas festas se equivalem - movimentam cerca de R$ 500 milhões cada uma, por edição. Apesar disso, junho é, historicamente, a época mais fraca para os hotéis de Salvador. A média de ocupação, que circula em torno de 70% ao longo do ano, chega a baixar a pouco mais de 20% no mês, segundo dados da Empresa de Turismo da Bahia S.A. (Bahiatursa). Para o secretário de Turismo, Domingos Leonelli, apostar no São João baiano é "transformar o óbvio em produtivo". O Estado investiu, este ano, R$ 10 milhões na divulgação da festa pelo País e na Argentina. Além disso, montou uma campanha que tem como mote "A maior festa regional do Brasil" e fez uma parceria com a operadora de turismo CVC para a criação de pacotes específicos para os festejos."Este é o maior investimento feito pelo Estado, este ano, para a divulgação do turismo baiano", conta o secretário. "O São João, uma grande e tradicional festa na Bahia, nunca foi tratado como um produto turístico que deve estar ao alcance de todo o Brasil. Estamos mudando isso, organizando o turismo."Enquanto o carnaval é concentrado na capital, o São João acontece simultaneamente nos 417 municípios do Estado. Para se ter uma idéia, no ano passado, cerca de 300 mil soteropolitanos deixaram a capital, no fim de semana em que se comemorou o São João, para curtir a festa no interior. Neste fim de semana, as comemorações juninas têm seu início oficial, com o Arraiá da Capitá, no Parque de Exposições - mesmo local do Festival de Verão - em Salvador. Espera-se que 60 mil pessoas assistam aos shows de grandes bandas de forró, como Calcinha Preta e Cavaleiros do Forró. Depois disso, o Pelourinho passa a concentrar a programação na capital, até o dia 24. Pelo interior, até o fim do mês, uma variedade de eventos marca as comemorações. Em algumas cidades, como Amargosa (231 quilômetros de Salvador), a festa tem ares de micareta. Estrelas da axé music e do forró, como Asa de Águia e Aviões do Forró, partilham grandes palcos montados especialmente para a festa. A cidade, de 35 mil habitantes, costuma receber cerca de 100 mil no São João. Em Senhor do Bonfim ( 380 quilômetros de Salvador), os cerca de 50 mil turistas esperados vão ter à disposição uma maratona de 35 shows e 35 atividades típicas do São João, como alvoradas com queimas de fogos, desfile de carroças e apresentações de quadrilhas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.