Baiana é condenada a 19 anos por esquartejar o marido

Um tribunal da Bahia condenou na sexta-feira, 23, uma mulher a 19 anos de prisão por ter matado, esquartejado e fritado os restos de seu marido, com quem foi casada durante 28 anos e teve cinco filhos, informaram fontes judiciais.A mulher, que partiu o corpo em 94 pedaços, foi considerada culpada de homicídio duplamente qualificado e ocultação de cadáver por seis dos sete júris. O julgamento terminou na sexta-feira em Salvador."Por não ter nenhuma dúvida quanto à autoria do crime, o júri aceitou todas as acusações e as provas dos promotores", afirmou Armênia Cristina Santos, promotora da Procuradoria na Bahia e responsável pela acusação.A dona de casa Rosanita Nery dos Santos, de 47 anos, terá que cumprir em regime fechado a condenação pelo assassinato de seu marido, o tenente reformado da polícia José Raimundo Soares dos Santos, de 52 anos, segundo a decisão do juiz.O crime aconteceu em 23 de junho de 2005, no município de Vale do Ogunjá. Os restos da vítima foram achados pela polícia debaixo de uma escada na casa da família.Segundo a promotoria, a mulher dopou o seu marido, que depois matou a facadas.Em algumas partes do processo o homicídio foi atribuído a um ritual de magia negra. Mas o motivo do crime nunca foi esclarecido. A condenada, que sempre negou as acusações, não se pronunciou a respeito.Durante a audiência final, ela disse que seu marido foi assassinado por dois homens encapuzados que invadiram a casa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.