Bairro rejeita desapropriações

Cerca de 300 moradores do Jabaquara se reuniram num galpão, na Rua Freire Farto, ontem à noite, para lançar a campanha "Desapropriação, não!", contra a ampliação do Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo. A maioria alega que o motivo do movimento não é o valor da avaliação do imóvel - que pode ficar abaixo do esperado - mas porque não querem deixar o bairro. A reunião marcou o início do movimento contra a desapropriação de imóveis, parte do projeto dos governos federal, estadual e municipal para ampliar as pistas de Congonhas depois do acidente com o Airbus da TAM, que deixou 199 mortos."Queremos mostrar que os moradores do Jabaquara não estão dispostos a sair do bairro", disse um dos organizadores do movimento, o representante comercial Ciríaco Camargo Filho. A Assessoria de Imprensa da Prefeitura não foi encontrada pela reportagem para comentar o caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.