Baixa umidade do ar deixa Brasília e Presidente Prudente-SP em emergência

Às 14 horas, o aeroporto do Distrito Federal registrava apenas 9% de umidade no ar e Presidente Prudente chegou a 7%

Fabiana Marchezi, estadão.com.br

13 de setembro de 2010 | 15h57

SÃO PAULO - A forte massa de ar seco que está sobre o interior do Brasil mantém o nível de umidade muito baixo na região do Distrito Federal nesta segunda-feira, 13. Às 14 horas, o aeroporto de Brasília registrava apenas 9% de umidade no ar, o que caracteriza situação de emergência pelos padres da Organização Mundial da Saúde. De acordo com a Climatempo, o índice pode baixar ainda mais no decorrer desta tarde.

 

Em Presidente Prudente, no oeste de São Paulo, o nível de umidade também está extremamente baixo nesta segunda-feira. Desde 11 horas, o aeroporto local registra valores abaixo de 12%. Às 12 horas, o índice caiu para 9% e às 13 horas para apenas 7%. Às 14 horas, a secura persistia, com umidade relativa de apenas 8%.

 

Ainda segundo a Climatempo, níveis de umidade como estes de Brasília e de Presidente Prudente são encontrados em geral nas regiões desérticas. No oeste de São Paulo, a umidade deve aumentar até a próxima quarta-feira, 15, com a passagem de uma frente fria. Pode chover um pouco, mas essa chuva trará apenas um pequeno alívio da secura.

 

Já para Brasília, não há expectativa de chuva pelo menos até o fim da semana. A região da capital federal está há mais de 100 dias sem chuva. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, o último registro de chuva significativa na cidade foi entre os dias 25 e 26 de maio, quando choveu 23 milímetros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.