Baixada prepara plano para aeroporto

Após conseguir autorização da Aeronáutica para instalar o Aeroporto Metropolitano na Base Aérea de Santos, os prefeitos da Baixada Santista começam a elaborar um plano para a utilização do local. Essa é uma exigência da Aeronáutica para o funcionamento compartilhado da base, localizada no Guarujá. "Num primeiro momento, o aeroporto deverá receber vôos fretados de turismo e poderá ser ampliado gradativamente, podendo receber carga também", explicou o prefeito do Guarujá, Maurici Mariano (PTB). No mês passado, os prefeitos conseguiram o apoio do ministro da Defesa, Geraldo Quintão para a cessão da base aérea. Na semana passada, o comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro Carlos de Almeida Baptista, esteve no local e concordou com o uso da unidade. Pediu, porém, um plano diretor metropolitano para a ocupação da área. "A idéia é realizar o projeto aos poucos, de acordo com a necessidade", explicou Mariano, que não vê problemas na concretização das próximas etapas. "O mais difícil, a autorização, já foi conseguido." Para ele, a falta de um aeroporto atrapalha o turismo da região. "Todas as cidades turísticas que construíram o seu, como Porto Seguro e Camandatuba, se deram bem, atraindo muitos turistas." Cargas - Segundo ele, há ainda a possibilidade de transportar cargas. "A localização é ótima, no meio do maior porto da América Latina." Quanto à necessidade de investimentos, Mariano diz que "a iniciativa privada vai se interessar, porque os aeroportos de Cumbica e Viracopos estão ficando saturados". A elaboração do plano diretor deve ser concluída em 90 dias. Esse é o primeiro passo para a assinatura do convênio com a União. Depois, será elaborado o estudo sobre o impacto ambiental (Eia-Rima) e aberta a licitação para sua exploração. Para separar a área militar da civil, serão construídas novas instalações para o paiol e o estande de tiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.