Bala perdida fere mais um no Rio

Em mais um tiroteio entre policiais e assaltantes, o estudante de administração de empresas Vinicius de Souza Alves, de 22 anos, foi atingido por dois tiros no peito na noite de sábado e internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Souza Aguiar, no centro. O pai do rapaz, Paulo Marçal Alves, diretor do Hospital, informou que uma das balas permanecerá no corpo de Vinicius para sempre. A outra servirá para o exame de balística determinar se saiu das armas dos assaltantes ou do policial civil Roberto Borel, que atacou os bandidos que renderam o estudante.Foi o terceiro caso do gênero em menos de uma semana no Rio. Na terça-feira, Gabriela do Prado Ribeiro, de 14 anos, foi baleada num assalto no metrô na Tijuca, zona norte, e ontem Marco Antônio Pereira Soares, de 16, levou um tiro na cabeça, num roubo a um posto de gasolina, no Jacaré, na zona norte. Diferentemente de Vinicius, os dois não resistiram aos ferimentos e morreram. Nos três episódios, os tiroteios foram iniciados pela intervenção de policiais em assaltos em andamento, apesar da proximidade de inocentes - na morte de Gabriela, na estação São Francisco Xavier do metrô, cheia de passageiros.Tiros - No início da noite de ontem, Vinicius, acompanhado por sua namorada e uma amiga, estava na Rua Bom Pastor, na Tijuca, próxima ao Morro do Salgueiro, quando seu carro, um Tempra, foi fechado por um Astra. Foi abordado pelos três assaltantes, que portavam duas pistolas e um fuzil e queriam levar dinheiro e pertences de Vinicius e das garotas.A movimentação despertou a atenção do policial civil Roberto Borel em um posto de gasolina próximo. Com o início da troca de tiros com o policial, o assaltante Leandro Luiz dos Santos arrancou com o Astra, mas acabou batendo em uma árvore e morrendo em seguida, após ser atingido por um tiro na cabeça. Seu comparsa, Gilberto da Silva Arantes, o Dinho, fraturou o fêmur direito e foi internado no Hospital do Andaraí. O terceiro bandido conseguiu fugir, sem ser identificado.O assalto foi praticamente em frente ao Hospital Evangélico, onde Vinicius foi atendido. A pedido de seu pai, em casa na hora do episódio, o rapaz foi levado para o Souza Aguiar, onde foi operado na noite de sábado. O universitário teve o baço, um dos órgãos do sistema produtor de sangue, seriamente danificado, mas não corre risco de vida. "Tem outros órgãos do sistema, como a medula óssea, que podem atuar, mas é menos um órgão, e ele vai ter que reforçar o sistema imunológico", disse Marçal Alves. O rapaz está consciente, mas, devido aos sedativos para aliviar as dores fortes provocadas pelas balas, dorme boa parte do tempo. O médico informou que o filho precisará também de tratamento psicológico, posteriormente.A Polícia Civil, informou que os bandidos atuam na região e que o Astra usado por eles fora roubado na tarde sexta-feira em Vila Isabel, na zona norte.

Agencia Estado,

30 de março de 2003 | 17h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.