Banco Fininvest é condenado a indenizar cliente em R$ 9,3 mil no Rio

Instituição manteve nome de mulher em bancos de dados restritivos mesmo após ela ter quitado empréstimo

Priscila Trindade, da Central de Notícias,

21 de junho de 2010 | 22h11

SÃO PAULO- O Banco Fininvest foi condenado nesta segunda-feira, 21, pela justiça do Rio a pagar indenização, por danos morais, no valor de R$ 9.300 a Telma da Silva Freitas por ter mantido o seu nome no cadastro de inadimplentes mesmo após ela ter quitado uma dívida. A decisão foi da desembargadora Célia Maria Vidal Meliga Pessoa, da 18ª Câmara Cível do TJ-RJ.

 

Telma disse que soube que o seu crédito estava negado quando foi efetuar compra junto a uma determinada loja e descobriu que seu nome constava em bancos de dados restritivos, desde 20 de outubro de 2006. A autora informou ainda que, em 21 de novembro de 2006, quitou o empréstimo efetuado junto à instituição financeira.

 

A Fininvest alegou em sua defesa a ocorrência de falha sistêmica e que não praticou qualquer ato ilícito.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.