Banco vai indenizar cliente feito refém

A Justiça de Minas obrigou o Banco do Brasil a pagar indenização de R$ 14,4 mil a um cliente levado como refém durante assalto à agência de Ipiúna, no sul do Estado. Ele foi machucado antes de ser libertado. Da indenização, R$ 6,4 mil são para compensar as despesas médicas - a indenização por danos morais foi calculada em R$ 8 mil. A defesa do BB havia argumentado que cabe ao Estado garantir a segurança da população. A Justiça diz que isso vale para as instituições também.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.