Bancos desrespeitam lei para acabar com fila em SP

Três meses depois de entrar em vigor, a lei que pretende acabar com as filas nas agências bancárias da capital paulista parece ter ficado apenas no papel. Os clientes que precisam de algum serviço nos caixas têm de esperar 18, 20 e até 25 minutos na fila em dias úteis.A reportagem percorreu hoje (6) três agências de diferentes bancos para conferir o cumprimento da legislação. Cronometrado, o tempo de espera foi superior a 15 minutos nas três, infringindo a Lei 13.948, de 29 de setembro de 2004.Na fila, Cláudio Augusto dos Santos, de 37 anos, precisava fazer um depósito identificado, o que levou 26 minutos. "Quinze minutos? só no papel. Isso não existe." De acordo com Santos, o problema é comum em vários bancos. "Sempre há atraso."Todas as agências devem ter um equipamento que anote o horário de chegada do cliente e em quanto tempo ele foi atendido. Com o boleto, é possível denunciar em qualquer local de atendimento da prefeitura ou pelo telefone 156. Caso o banco não tenha o aparelho, será multado.O problema, segundo os usuários, é que não há benefício algum a quem alerta a fiscalização. A autuação, de apenas R$ 564, dobrada em caso de reincidência, vai para o cofre do município."Tem o benefício cidadão. Se o problema da fila for resolvido, já é um benefício relevante", diz o secretário de Subprefeituras, Walter Feldman. Foram feitas 595 vistorias, com 468 multas até hoje, a maioria na zona sul. Em janeiro, houve 31 denúncias. A prefeitura afirma que tem feito pouca fiscalização e espera mais dos usuários.A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informou que está estudando, junto com os bancos, várias medidas para melhorar o atendimento. Para o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, a lei não solucionará o problema. "Tem de contratar mais funcionários, principalmente para o atendimento", diz o presidente da entidade, Luiz Cláudio Marcolino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.