Bandido é resgatado de hospital em Guarulhos

Armados com uma pistola 380 e uma espingarda calibre 12, quatro homens invadiram, no início da madrugada desta sexta-feira, o Hospital Geral de Guarulhos, na grande São Paulo, para resgatar Carlos Fernando Manão, 29, que cumpre pena no Presidío Adriano Marrey, em Guarulhos. Manão estava internado desde quarta-feira no Hospital Geral, onde passaria, nesta sexta, por uma cirugia de estômago. O bandido estava preso no Adriano Marrey desde fevereiro de 2000, quando foi apontado como sendo um dos responsáveis pela morte, naquela ocasião, o delegado-chefe do GOE (Grupo de Operações Especiais), o coordenador do grupo de elite, Luciano Heitor Beiguelman.Crime - O delegado foi metralhado e atingido por quatro tiros dentro de seu carro, numa noite de terça-feira, na Rua Tabapuã, Itaim Bibi, zona Sul da capital paulista. O chefe do GOE voltava para casa quando presenciou uma tentativa de assalto a um Audi na avenida Juscelino Kubitscheck. Três bandidos que estavam dentro de um Santana dispararam contra o Audi, que era blindado. O delegado imediatamente reagiu e atirou contra o Santana, atingindo um dos marginais. Os bandidos, então, perseguiram o carro do delegado e mataram Luciano Heitor Beiguelman com uma rajada de metralhadora. Após o assassinato, os criminosos roubaram um Golf e fugiram. O marginal ferido foi deixado em um hospital em Guarulhos. A polícia encontrou o GOLF na Via Dutra, próximo à marginal Tietê, e achou um telefone celular. Feito o rastreamento, a polícia conseguiu localizar a família do bandido, que estava internado com nome falso.O pai do ladrão foi até o hospital e confirmou a verdadeira identidade: Carlos Fernando Manão. O bandido acabou preso em casa e foi levado, na época, para delegacia do Itaim (15ºDP), onde confirmou a participação no assassinato do delegado do GOE.

Agencia Estado,

13 de fevereiro de 2004 | 06h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.