Bandido fica mais de uma hora com arma apontada para cabeça de refém

Um bandido fez 3 reféns e ficou uma hora e meia com um revólver apontado para a cabeça de um deles na noite de quarta-feira em uma loja de roupas na altura do nº 499 da Rua João Ribeiro, no centro comercial da Penha, zona leste da capital paulista. Ao perceber a chegada dos policiais militares do 8º Batalhão, acionados por meio de denúncia anônima, o criminoso fez reféns os três funcionários que estavam na loja. Abraçado com um dos reféns e com um revólver de calibre 38 apontado para a cabeça do mesmo, o bandido começou negociar com os PMs. Após 30 minutos de conversa, o primeiro refém foi libertado.Encerrada a primeira negociação, o bandido apontou para um grupo de policiais e apertou o gatilho, mas o tiro não saiu. Então engatilhou a arma novamente e continuou negociando com os policiais com o revólver apontado para a cabeça de um dos reféns. O outro refém foi libertado após mais meia hora de negociações. Quarenta minutos mais tarde, por volta das 21h10, o criminoso se entregou e liberou a última vítima.Durante toda a negociação os policiais pediam ao criminoso que ele tirasse o dedo do gatilho, visando evitar uma tragédia. A ocorrência foi apresentada no 10º Distrito Policial, onde o criminoso acabou autuado por roubo, resistência e tentativa de homicídio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.