Bandido perigoso é preso no ABC

Alexandre Sá Barreto Carlos, de 23 anos, acusado de ser autor da maioria dos 40 seqüestros ocorridos neste ano na região do ABC e envolvido em roubo de carga, tráfico de drogas, quatro assassinatos, venda de armas e resgates de presos em delegacias, foi preso, neste domingo à tarde, em São Bernardo do Campo.Pernambucano de Jaboatão, já condenado a 50 anos e respondendo a inquéritos e a processos que poderão condená-lo a mais 450 anos, Carlos, apelidado de "Fula", é apontado pela polícia como um dos criminosos mais perigosos da região do ABC e da zona sul da capital.A prisão aconteceu na Rua Salvador, Jardim Telma, bairro Assunção. Ao ver a casa cercada por militares, o ladrão jogou o fuzil AR-15 no chão, levantou os braços e gritou para que não o matassem.O delegado Reinaldo Correia, seccional de Diadema, disse que Fula era o bandido mais procurado da região. "Ele é frio, mata sem piedade e não podia ficar em liberdade." A ficha dos antecedentes criminais do ladrão mede quase dez metros.Ele começou a assaltar quando tinha 14 anos. Passou diversas vezes por unidades da Febem, e seu primeiro homicídio foi praticado quando tinha 16 anos: matou uma mulher porque pensou que fora delatado à polícia por ela. "O que este bandido já fez em 5 anos tem muito criminoso que não faz em 30", explicou Correia.Fula já fugiu do Cadeião de Santo André, da cadeia de Diadema, e, em São Paulo, dos distritos do Capão Redondo, Cidade Dutra, Pirituba, Jardim Miriam, Parque Santo Antonio, Ceagesp e Cidade Ademar.No dia 12 de junho do ano passado, baleou o delegado de polícia Fernando Gomes Pires, numa tentativa de resgate no 1º Distrito de Diadema. Fula agia na chefia da quadrilha em parceria com o assaltante apelidado de "Leque" e procurado. "Este ladrão é quem compra os barracos que servem de cativeiro para os seqüestros de Fula", relatou Correia.Os barracos da Favela Pantanal, na zona sul, vinham sendo utilizados pelo grupo como cativeiros dos seqüestrados no ABC e bairros de São Paulo.O último assassinato praticado por Fula ocorreu no mês passado, no Jardim Miriam, região de Santo Amaro. Ele matou uma moça por suspeitar que fora delatado por ela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.