''Bandido quer facilidade. Muitos já vão com alvo certo''

Para o consultor em segurança empresarial e patrimonial Carlos Faria, o crescimento dos arrastões em condomínios está relacionado à migração de quadrilhas de assaltantes de banco. Com as agências cada vez mais protegidas por vigias e sofisticados sistemas de segurança, os criminosos encontraram nos prédios uma alternativa lucrativa e menos arriscada de obter dinheiro. Abaixo, os principais trechos da entrevista:Por que essa "onda" de assaltos a condomínios em São Paulo?Acredito que essa modalidade cresceu porque os bancos estão cada vez mais seguros e os sequestros precisam ser bem elaborados. Houve uma migração das quadrilhas porque os roubos a condomínios também são forma de conseguir dinheiro rápido, tanto quanto um banco, e são mais frágeis.Quais são os pontos que tornam os condomínios inseguros?Moradores e funcionários não cumprem as normas de segurança e falta manutenção dos equipamentos. No caso do assalto em Perdizes, na última semana, as câmeras de vídeo não funcionaram. Burlar as regras dá margem para que os assaltos aconteçam.Os assaltantes sempre fazem o planejamento dos assaltos?Com certeza. O bandido quer facilidade. Ele observa os hábitos dos moradores e funcionários, analisa os edifícios e, geralmente, sabe o que há no prédio quanto ao sistema de segurança e até quem mora no local, o que o condômino tem em casa. Muitos já vão com alvo certo, seja um doleiro, alguém que guarda dinheiro em casa...Qual a recomendação para aumentar a segurança?As pessoas precisam acreditar que as coisas podem acontecer, mesmo em prédios que parecem não ser atrativos. Os funcionários e os moradores não conhecem a vida de todos os condôminos, por isso é preciso seguir todas as normas e investir nos profissionais do condomínio. DICAS DE SEGURANÇASeguranças que circulam na parte externa dos prédios não devem fazer a identificação de um morador ou visitante enquanto estiverem do lado de fora. Isso só deve ser feito na clausura da portariaAo se aproximar da portaria de carro, abaixe o vidro e se identifique para o funcionário da portariaO morador deve descer para receber as encomendas ou prestadores de serviçoO porteiro não deve liberar um visitante, mesmo conhecido, sem ser cadastrado

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.