Bandidos assassinam grávida no Rio; bebê sobrevive

Grávida de sete meses, a enfermeira Leslie Estanho de Lima da Vitória, de 32 anos, foi assassinada na noite de sábado durante assalto em Maria da Graça, na zona norte do Rio. Ela estava em um carro com o marido, Anderson Pinheiro Lopes, quando quatro assaltantes, em duas motocicletas, ordenaram que eles saíssem do automóvel. Seu bebê, uma menina de 1,1 quilo, sobreviveu, mas o estado de saúde da criança "inspira cuidados", segundo os médicos. O casal não reagiu, mas, ainda assim, Leslie, sentada no banco do carona, foi baleada duas vezes na cabeça. Ela foi alvejada depois de retirar o cinto de segurança, ao se levantar para sair do veículo. Uma bala atravessou sua cabeça e saiu pela nuca. Os dois voltavam do shopping center Nova América, onde tinham ido comprar roupinhas para a filha e móveis para decorar seu quarto. Bandidos abordaram Lopes, que dirigia o Renault Clio do casal, quando o carro parou num semáforo na descida do Viaduto Engenheiro Alvarino da Fonseca, perto da favela do Jacarezinho - ponto conhecido de incidência de roubo de automóveis. Eles teriam atirado após se assustarem quando Lopes abriu a porta para descer, conforme o próprio contou. Fugiram sem levar nada. O crime foi por volta das 20 horas. Mais tarde, policiais militares do 3º Batalhão (Méier) fizeram uma operação no Jacarezinho em busca dos assaltantes, mas ninguém foi preso. Houve tiroteio, mas não há registro de feridos. Desesperado, Lopes levou a mulher ao hospital mais próximo, o Salgado Filho, no Méier, bairro vizinho, mas Leslie acabou morrendo pouco depois. Ela foi submetida a uma cesariana. O bebê foi levado para a maternidade Carmela Dutra, no Lins de Vasconcelos, e está internado na UTI Neonatal em observação. Como é prematura - nasceu com 28 semanas de vida -, não há previsão de alta. Consternados com a tragédia, parentes de Leslie passaram a noite no Salgado Filho e depois visitaram a menina na maternidade. O corpo de Leslie foi enterrado no fim da tarde no Cemitério de Inhaúma. A enfermeira e o marido estavam juntos desde o ano passado e haviam se casado poucos meses atrás. Leslie estava de licença do trabalho e se ocupava dos preparativos para a chegada do bebê. Mesmo transtornado, ele era aguardado ontem para prestar depoimento na 44ª Delegacia Policial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.