Bandidos aterrorizam casal em SP

Um casal de namorados ficou por mais de duas horas em poder de bandidos no interior do próprio veículo durante um seqüestro que teve ínicio em Osasco, na Grande São Paulo, e só terminou em Sorocaba, interior do Estado. Eram 19h30 de ontem, quando as vítimas, um operador de empilhadeira e uma auxiliar de enfermagem, foram dominadas pelos bandidos. O casal estava em um Vectra prata, placa CLW 1113/SP, estacionado numa praça no centro de Osasco. Armados com uma pistola calibre 380, Michel Félix, 19, e Nivaldo Rifirino da Silva, 25, entraram no Vectra, foram para o banco traseiro e ordenaram que o casal seguisse até a cidade de Soracaba.Às 20h04, o veículo passou pelo pedágio localizado no km 18 da Rodovia Castelo Branco. Segundo relato das vítimas, a intenção dos bandidos era liberá-las após realizar saques em caixas-eletrônicos no centro de Sorocaba; mas os planos da dupla mudaram após os criminosos sacarem R$ 240,00. "Eles já haviam separado R$ 40,00 para dar às vítimas para que elas seguissem de volta para São Paulo em um ônibus, mas anunciaram que iriam levá-las para um cativeiro em Itu", relatou o cabo Menezes, da 2ª Companhia do 7º Batalhão de Policiamento Militar do Interior (BPM/I).Segundo a polícia, o rapaz, ao ver que juntamente com a namorada corria sério risco de ser executado no suposto cativeiro, resolveu arriscar a própria vida, jogando o veículo contra a viatura da PM, prefixo 07220, onde estavam o cabo e um soldado. Parado em um semáforo da Rua Gonçalves Magalhães, no bairro Trujilo, a viatura teve a frente atingida pela lateral do Vectra. Nivaldo, que apontava a arma para a cabeça da auxiliar de enfermagem, atirou contra o rapaz, que havia entrado em luta corporal com Michel logo após o Vectra ter atingido a viatura. O tiro feriu de raspão a cebeça do operador. "O rapaz se arriscou. Tivemos bom senso, pois poderíamos ter atirado contra qualquer um dentro do carro, Não sabíamos o que estava acontecendo, só ouvimos o estampido.", acrescentou o cabo Menezes.Os criminosos então desceram do carro e, após Nivaldo atirar contra os policiais, atingido apenas a viatura, os PMs revidaram; o tiro feriu o joelho direito de Michel. "Só aí percebemos que havia vítimas dentro do carro", disse o policial. Segundo a polícia, Nivaldo guardava em sua carteira um alvará de soltura da Cadeia de Porto Feliz, cidade próxima, onde cumpriu pena por estelionato. A dupla foi levada ao plantão policial da Delegacia Seccional de Sorocaba e indiciada por roubo e tentativa de homicídio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.