Bandidos confessam assaltos a bancos do Pará

Nove acusados de integrar a quadrilha que espalhou terror no mês passado em Tucuruí e Redenção, no sul do Pará, e também na cidade goiana de Posse, foram apresentados hoje à imprensa pelas Polícias Civil e Militar do Pará. Eles confessaram assaltos às agências bancárias das três cidades e poderão pegar mais de 30 anos de cadeia. Apenas o décimo bandido preso, Rogean Bezerra, não foi trazido para Belém. Ele não participou dos assaltos em Redenção e Tucuruí, embora fosse participar do roubo de um avião que pousaria em Araguaína (TO) nesta semana, levando R$ 2 milhões para abastecer os bancos daquela região. Esse assalto, segundo confissão dos integrantes do bando, também prometia ser cinematográfico. Depois do roubo, eles explodiriam a ponte de concreto que dá acesso ao aeroporto de Araguaína, dificultando o acesso da Polícia. Para levar pânico aos bancários e clientes das agências, segundo o delegado da Polícia Civil do Pará, Sérvulo Cabral, a quadrilha usaria em Araguaína uma metralhadora ponto 50 e armamento anti-aéreo.

Agencia Estado,

12 Junho 2003 | 16h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.