Ricardo Araújo/Estadão
Ricardo Araújo/Estadão

Bandidos invadem delegacia e roubam peças e bicicletas em Natal

Criminosos pularam muro e desmontaram motocicletas apreendidas que estavam no pátio do local; policiais civis e militares estão paralisados há 12 dias

Ricardo Araújo - especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

28 Dezembro 2017 | 21h57

NATAL - Nem mesmo os prédios ligados à pasta da Segurança Pública no Rio Grande do Norte escaparam de ações criminosas desde que policiais civis e militares iniciaram a paralisação dos serviços, há 12 dias. Na madrugada desta quinta-feira, 28, bandidos invadiram o prédio no qual funciona a 6ª Delegacia de Polícia Civil no Bairro Pajuçara, zona Norte de Natal.

De acordo com relatos de moradores da rua na qual está instalada a Delegacia, os marginais pularam o muro de trás do local e tiveram acesso a um pátio onde estavam guardadas motocicletas e bicicletas apreendidas em operações policiais. Inúmeras motocicletas foram desmontadas pelos bandidos e as peças, roubadas. Pelo menos uma dúzia de bicicletas foi levada do local durante a ação criminosa. Ninguém foi preso.

+++ Agente da Força Nacional é baleado na cabeça ao reagir a assalto em Natal

Fechada desde a semana passada, assim como a maioria das Delegacias Distritais no estado, os prédios são alvos em potencial, pois apresentam estrutura deficitária e sem segurança armada. 

Arrastão

Também nesta quinta, no início da manhã, cinco homens vestidos como policiais - com roupas camufladas e coletes à prova de balas -invadiram uma loja de roupas e aparelhos celulares no centro da cidade e realizaram um arrastão. Eles levaram todos os equipamentos que estavam no quiosque de telefonia móvel montado dentro da loja.

+++ Ministro da Defesa diz que Força Nacional deve permanecer no Rio até o fim de 2018

Imagens de câmeras de segurança no entorno do empreendimento mostram que os homens chegaram num veículo branco de quatro portas e o estacionaram na calçada da loja, ao lado de uma parada de ônibus e na contramão. Ambulantes relataram que imaginaram se tratar de um fornecedor de marmitas, mas foram surpreendidos. De acordo com relatos de clientes e funcionários da loja, a ação foi rápida e assustadora, pois os assaltantes portavam armas de grosso calibre.

A maioria das pessoas que estava dentro da loja no momento da ação criminosa ligou para a Polícia Militar, mas as ligações não eram atendidas. Os bandidos fugiram na contramão da Avenida Rio Branco, uma das mais movimentadas do Centro de Natal, e não foram pegos.

Os policiais e bombeiros militares decidiram, nessa quarta-feira, 27, manter a paralisação dos serviços e descumprir medida judicial que os obriga a encerrar o movimento. As categorias afirmam que não estão em greve, mas trabalhando conforme a estrutura oferecida pelo Governo do Estado.

Desde a segunda-feira passada, dia 18, bandidos arrombaram 40 estabelecimentos comerciais, tentaram e/ou explodiram cinco agências bancárias, roubaram 118 pessoas, invadiram 29 residências e roubaram 217 veículos. Os dados foram atualizados nessa quarta-feira, 27, pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed/RN). 

Força Nacional

Na noite deste quinta, o Ministério da Justiça autorizou o envio de mais 30 profissionais da Força Nacional para Natal (RN). Os policiais vão se unir a cerca de 190 homens e mulheres que já estão no Estado.

Esse é o segundo reforço anunciado pelo Ministério da Justiça para o Rio Grande do Norte neste mês. Há alguns dias, a pasta autorizou a viagem de 70 profissionais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.