Bandidos roubam e são presos fazendo compras

Foram presos, na noite de ontem, dois bandidos acusados de manter como reféns, durante um sequestro-relâmpago, duas mulheres no interior de um shopping, na zona sul da cidade de São Paulo. Por volta das 21h, as decoradoras Vanessa Miranda, 26, e Lilian Marilene Batista, 31, foram dominadas por dois bandidos em um semáforo, na rua Guiratinga, altura do número 100, no Bosque da Saúde, zona sul. Os assaltantes Daniel Pereira dos Santos, 20, e o menor A.O.C., 16, este armado com um revólver, entraram no carro das vítimas, um Gol cinza, ano 98, placas CME 4562-SP, e obrigaram as duas amigas a levá-los até a agência bancária do Itaú, na avenida do Cursino, 1450, no Jardim da Saúde.Com o cartão eletrônico de uma das decoradoras, os bandidos sacaram R$ 700,00 e, não satisfeitos, resolveram fazer compras no Shopping Plaza Sul, localizado na avenida Professor Abraão de Morais, na mesma região. A dupla de assaltantes e as duas mulheres entraram com o veículo no primeiro piso de estacionamento do prédio. Enquanto o menor, armado com revólver, mantinha Vanessa como refém no veículo, seu comparsa foi até às lojas, onde realizou com Lilian a compra de um relógio e roupas no valor total de R$ 1200,00, utilizando cartões de crédito da vítima.Por meio dos celulares de Lilian e Vanessa, os menores comunicavam-se e, caso algo desse errado, a refém em posse do menor seria morta. Um vigia do estacionamento do shopping suspeitou do nervosismo do menor e da decoradora enquanto os dois estavam no carro e resolveu acionar a polícia.Alguns minutos depois, policiais da 3a. Companhia do 12º Batalhão entraram no shopping, detiveram o menor e, quando o comparsa do adolescente saiu do setor das lojas, foi detido pelos policiais militares. Daniel Pereira e A.O.C. foram levados ao 16o. Distrito Policial, de Vila Clementino, onde apenas o maior foi indiciado por tentativa de roubo qualificada e corrupção de menores.O adolescente será encaminhado à Febem. As vítimas não sofreram ferimentos e ficaram com reféns dos bandidos por mais de uma hora e meia segundo a polícia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.