Bandidos transformam cadeias em ''escritórios''

O PCC transformou prisões em escritórios do crime organizado. Das celas, além do tráfico de drogas, os integrantes da facção, por meio do celular, controlam outros negócios e repassam ordens aos parceiros de rua. Tudo é registrado em atas. A contabilidade é feita nos xadrezes e medidas disciplinares são tomadas nos raios das unidades. Até o cadastro dos recém-chegados é atualizado, semanalmente.As rifas, o tráfico, a arrecadação de dinheiro com integrantes nas ruas e na prisão são chamados pelo PCC de "progresso".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.