Bando faz família de gerente de banco refém por 18 horas

Terminou, por volta das 21h desta segunda-feira, após quase 18 horas dependendo de negociações, o drama da família do gerente de uma agência do Banco do Brasil na cidade de Euclides da Cunha, a 315 quilômetros de Salvador, região nordeste do Estado da Bahia.Eram 4h da madrugada de segunda quando Tássio Brandão Guilhard teve a casa invadida por dois bandidos, que fixaram no corpo do gerente supostos artefatos explosivos. Armados, os criminosos, que já tinham rendido a esposa e os filhos do gerente - dois meninos de 7 e 9 anos - disseram que ele deveria ir até o banco e retirar todo o dinheiro que pudesse do cofre da agência, caso contrário acionariam as bombas.Ao deixar a família nas mãos dos assaltantes, tendo ainda os explosivos presos junto ao corpo, Tássio resolveu se arriscar e pediu auxílio a policiais militares, que desprenderam os artefatos da vítima e foram até a casa, cercando o imóvel, com o auxílio de policiais civis. Passadas quase 18 horas do início do seqüestro, a dupla foi vencida pelo cansaço e resolveu se entregar.Sem ferimentos, a esposa e os dois filhos do gerente foram encaminhados em estado de choque ao pronto-socorro municipal de Euclides da Cunha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.