Bando invade hospital e foge com preso

Disparando tiros no setor pediátrico, em meio a crianças, enfermeiros e médicos, um bando de dez homens armados com fuzis, metralhadoras, espingardas e pistolas resgatou, às 14 horas desta terça-feira, o preso Alecssandro Silva Santos.Ele ia ser operado para a retirada de um abscesso no rosto, no minipronto-socorro municipal Doutor Augusto Gomes de Matos, na Rua Julio Felipe Guedes, no Sacomã, zona sul de São Paulo.As balas também atingiram o carro do 26º Distrito Policial (Sacomã), no qual o detento havia sido transportado para o hospital. Apesar dos disparos, os investigadores Wagner Bandeira e André Corona, que escoltavam o preso, saíram ilesos."Salvei-me por milagre, pois não podia revidar, com medo de acertar as pessoas que estavam no hospital", disse Corona. Houve pânico no hospital. Uma enfermeira atirou-se ao chão para proteger um bebê de dois meses. "Eu estava do lado da enfermeira", afirmou o investigador.Silva estava preso sob as acusações de porte ilegal de arma e resistência à prisão. A ação dos bandidos foi rápida. Eles dispararam quase uma centena de tiros, sendo 40 no carro da polícia, e o restante no interior do hospital. Depois, fugiram com o comparsa preso. Esse foi o segundo resgate no pronto-socorro. O primeiro ocorreu em 1998.No fim da tarde, os policiais do 26º DP detiveram dois suspeitos de participar do resgate e estavam tentando capturar outros homens. Silva permanecia foragido até as 19 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.