Bando invade hospital e mata paciente

Na madrugada desta quinta-feira, um bando com cerca de 20 homens invadiu o Hospital Geral Sanatorinhos, em Carapicuíba, na Grande São Paulo, e matou a tiros o paciente Washington Wagner da Silva, de 20 anos. A polícia trabalha com as hipóteses de vingança e envolvimento com drogas. O crime assustou funcionários e pessoas que estavam visitando pacientes do hospital - que tem mais de 1.200 funcionários e atende centenas de pessoas por dia."Traficante e ladrão"O delegado de polícia Aloysio Ribeiro Mendonça Neto, do 3º Distrito Policial de Carapicuíba, encarregado da investigação, informou que Silva era traficante e ladrão. Segundo o delegado, a ficha policial de Silva mostrou que ele era alvo de inquéritos por roubo, tráfico e porte de entorpecentes. Apesar dessas acusações, Silva não era fugitivo nem procurado pela polícia.Namorada morreuNo último dia 31, Silva sofreu uma tentativa de homicídio, em Barueri. Nesse episódio, a namorada dele, ainda não identificada, morreu. Ela estava grávida de cinco meses. Ferido, Silva foi levado de Barueri para o Hospital Geral de Sanatorinhos no dia 1º. Ele teve de ser submetido a uma cirurgia e passava pelo período de recuperação no quarto número 505, no 5º andar do prédio, na ala da clínica cirúrgica.Invasão e assassinatoO hospital tem duas entradas, a principal e a de serviço. Por esta última, passou um homem com colete da Polícia Civil, às 3h40, sob o argumento de que precisava transferir Silva de hospital.Apareceram outros dois homens, e os três renderam o segurança. Neste momento, comparsas do trio entraram e dominaram toda a segurança.Eles se distribuíram nas tarefas de dominar a segurança e controlar o movimento dos elevadores. Três subiram ao 5º andar. Um ficou com o segurança rendido. Os outros dois entraram no quarto e executaram Silva com uma pistola semi-automática calibre 380. Toda a ação durou de 15 a 20 minutos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.