Bando montava empresas de fachada para roubar

Um golpe que era aplicado com freqüência por umbando que montava empresas de fachada, que encomendava equipamentos que eram roubados no momento da entrega, foi denunciado. A polícia ficou à espreita, na noite desta quinta-feira, próximo à casa da Rua Pio XI, 46, no Jardim Padre Anchieta, em Diadema, na Grande São Paulo. Quando iam atacar um entregador de computadores, os bandidos foram surpreendidos e tentaram fugir, sob tiroteio. Um escapou mas dois foram presos.Um deles foi baleado.Os criminosos escolhiam casas que estavam para alugar e colocavam placa falsa identificando-a como empresa. Depois, por telefone, encomendavam móveis e equipamentos eletrônicos. No momento da entrega, o funcionário era atacado e, muitas vezes, mantidos como reféns até que se consumasse a fuga.Policiais da 4ª Divecar, do Deic, receberam denúncia de que esse golpe seria aplicado e que a empresa de computadores Mirotec, do Tatuapé, deveria entregar dois equipamentos naquela casa, em Diadema. A entrega dos equipamentos estava marcada para o início da noite e os bandidos ficaram aguardando. Não sabiam, porém, que ospoliciais da 4ª Divecar também.Quando o motorista Waldemar Pacheco, de 54 anos, chegou, os três homens que estavam na casa foram a seu encontro, mas receberam voz de prisão. No corre-corre, um deles escapou pelos fundos da casa. Anésio Pacheco, de 39 anos, apanhou um Monza e saiu acelerado. Houve tiroteio e ele foi atingido no braço por um tiro. Perdeu o controle do carro e o bateu contra um poste de iluminação. Seu comparsa Beneido Moura da Silva, de 33, nem conseguiu dar partida em seu Fusca.Na casa havia documentos falsos. Os dois bandidos foram levados para o Deic e autuados em flagrante.Durante o interrogatório, admitiram o golpe e identificaram o comparsa foragido como sendo Antenor Veloso da Silva, de 23 anos. A polícia está a sua procura e aguarda que outras vítimasdesse tipo de golpe se apresentem para reconhecer os criminosos e auxiliem na instauração de novos inquéritos contra a quadrilha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.