Bando obriga pedestres a assaltar bingo em SP

Nem os pedestres que passavam pela Rua Maturi, no bairro de Moema, na zona sul de São Paulo, foram poupados quando uma quadrilha resolveu assaltar um bingo clandestino, localizado na altura do número 117. Segundo informações passadas pela Polícia Militar, as quatro pessoas foram rendidas na noite de segunda-feira por homens armados. ELas foram obrigadas a entrar no imóvel, que no momento da invasão estava fechado.

CAMILA HADDAD, O Estadao de S.Paulo

09 de setembro de 2009 | 00h00

Com a chegada dos policiais, houve intensa troca de tiros. Um suspeito, identificado como Gilvan Miranda, de 29 anos, foi baleado. Outro, Maurivanio da Silva Maciel, de 31 anos, foi preso. Ele era procurado pela Justiça.

Dois assaltantes continuavam foragidos até a noite de noite. A dupla conseguiu escapar, provavelmente a pé pela região.

Eram 22 horas quando a quadrilha tentou assaltar o bingo e rendeu as vítimas na rua. As portas foram arrombadas. Quando o grupo se preparava para entrar duas viaturas cercaram a casa.

Os responsáveis pelo bingo apareceram no meio da noite, mas não esperavam que a casa fosse revistada pelos policiais militares. No imóvel foram apreendidas 25 máquinas caça-níqueis e pelo menos R$ 1 mil em dinheiro.

As quatro vítimas contaram à polícia que foram pegas na rua e obrigadas a entrar na casa à força. Como o plano dos ladrões não deu certo, elas tiveram celulares, dinheiro e um relógio roubados.

Com os suspeitos presos foram apreendidos um revólver calibre 38 e uma pistola. Policiais do 27º DP, responsável pela região do Campo Belo, confirmaram que as quatro vítimas passavam pela rua quando foram obrigadas a entrar na casa e acompanhar a tentativa de invasão, isentando-as de culpa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.