Banespa poderá disputar contas de servidores, diz Marta

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), confirmou hoje que o Banespa/Santander entrará na concorrência para gerenciar as contas bancárias dos mais de 160 mil funcionários municipais,serviço que atualmente é feito pelo Banco do Brasil."Vamos liberar. O Banespa vai ter de oferecer muita vantagem para o funcionário mudar, porque a tendência é ficar no Banco do Brasil" afirmou Marta. "Mas o Banespa está ali na disputa e, se conseguir, bom para ele. Se não conseguir, nós não temos nada com isso".Marta concluiu ontem um vantajoso acordo com o Banespa/Santander, no qual a prefeitura conseguiu reduzir em R$ 700 milhões uma dívida da São Paulo Transportes (SPTrans) com a instituição financeira. A informação foi divulgada com exclusividade pelo Estado. O débito herdado de gestões anteriores pela petista totalizava R$ 856 milhões. A redução de R$ 700 milhões no total da dívida foi obtida a partir de negociações dos valores dos juros e multas em processos judiciais movidos pelo Banespa contra a prefeitura. A operação é legal.A Câmara Municipal receberá, na próxima quarta-feira, uma proposta sobre a forma de pagamento da dívida, segundo informou a prefeita. A negociação envolve, ainda, a compra pela prefeitura do Prédio Matarazzo, localizado no centro da Capital, para onde será transferida a sede do Executivo municipal. Ocupado parcialmente pelo Banespa, o edifício será adquirido por R$ 40 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.