Bangu pós-rebelião: drogas, celulares, grades serradas e um buraco na parede

Policiais militares apreenderam na terça-feira ànoite dois celulares, 30 gramas de cocaína, 319 trouxinhas de maconha, seis estoques (armas fabricadas pelos presos), e duas ?teresas? (cordas feitas com lençóis para fuga) dentro das celas I e J da casa de custódia Bangu 5, no complexo Penitenciário de Bangu, zona oeste.Um buraco de 20 centímetros na parede que liga as cargeragens também foi descoberto na revista.Segundo o responsável pela segurança do Complexo de Bangu, major Dayzer Corpas, por volta das 22 horas desta quarta-feira, agentes penitenciários faziam a ronda de rotina pelas galerias quando desconfiaram da movimentação intensa nas duas celas, que abrigam cada uma 55 detentos.Uma equipe do Batalhão de Choque foi chamada parareforçar a segurança. Corpas disse que não houve tumulto na casa de custódia durante a revista, onde também foi encontrado um caderno com telefones e apelidos de traficantes.Corpas informou ainda que as grades das celas estavam serradas, o que indica que ospresos pretendiam fugir usando as cordas. ?Eles passariam da cela I para a J,chegariam ao pátio interno e pulariam o muro que dá para a parte externa.?De acordo com o major, a unidade abriga atualmente 580 detentos, mas tem capacidade para 500. No início da manhã de segunda-feira, 56 presos fugiram da casa de custódia PedroMelo, também no Complexo de Bangu. Os detentos que não conseguiram escapar fizeram uma rebelião que só terminou na terça-feira à tarde, depois de 33 horas.Doze fugitivos foram recapturados. Após o motim foram apreendidos três telefones celulares,um tijolo de um quilo de maconha, 34 trouxinhas da droga e vários estoques.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.