Barbiere delatou esquema

Em entrevista publicada ontem pelo Estado, o deputado estadual Roque Barbiere (PTB) disse que vai confirmar as denúncias de que há um esquema de vendas de emendas na Assembleia Legislativa ao Conselho de Ética da Casa e ao Ministério Público. Ele afirmou não estar arrependido de ter feito as acusações, mas admitiu que pode ter exagerado em alguns detalhes. "Pode ser que tenha errado na porcentagem, para cima ou para baixo."

O Estado de S.Paulo

04 Outubro 2011 | 03h06

No dia 23 de setembro, o Estado revelou o teor de uma entrevista concedida pelo deputado, na qual denunciava que de 25% a 30% dos colegas da Assembleia estavam ganhando dinheiro por meio da venda de emendas. As declarações foram feitas no dia 10 de agosto, ao programa Questão de Opinião (do Canal 21, da Folha da Região, em Araçatuba). Foram 40 minutos de depoimento concedido ao entrevistador Arthur Leandro Lopes. Na gravação, Barbieri disse que não ia citar nomes, porque não era "dedo-duro".

Após o Estado ter revelado as denúncias de Barbiere, o promotor de Justiça Carlos Cardoso abriu um inquérito para apurar o caso. Segundo ele, "o inquérito tem a finalidade, no caso concreto, de apurar eventuais atos de improbidade administrativa".

Foi também após a reportagem que o governo divulgou uma lista parcial das emendas feitas pelos deputados ao Orçamento. O governador Geraldo Alckmin afirmou que aguarda os nomes de parlamentares para iniciar as investigações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.