Barco afunda com 30 turistas no Pantanal do Mato Grosso

Causa do naufrágio é desconhecida; turistas alugaram chalana para pescaria na localidade de Moreti

Nelson Francisco, especial para o Estado de S. Paulo,

09 de março de 2008 | 14h56

Uma chalana com 30 turistas a bordo afundou na localidade de Porto Cercado, em Poconé, no Pantanal mato-grossense, na madrugada deste domingo, 9, deixando pelo menos nove desaparecidos, informou o Corpo de Bombeiros.   Os turistas alugaram o barco para uma pescaria na cidade de Moreti. Ainda não se sabe as causas do acidente. Equipes do Corpo de Bombeiros e um helicóptero da Polícia Militar estão no local para resgatar as vítimas do naufrágio.   No final de fevereiro, um barco de madeira com 111 pessoas a bordo afundou após colidir com uma balsa de carga no Rio Amazonas, vitimando 16 pessoas. O barco Almirante Monteiro partiu da cidade de Alenquer, no Pará, e viajava para Manaus, capital do Amazonas, quando bateu em outra embarcação na altura do município de Itacoatiara (AM).   O comandante da balsa teria afirmado em depoimento à polícia que o barco estava navegando no curso errado e que ele decidiu continuar seu trajeto normalmente por achar que a embarcação havia sofrido apenas uma avaria e não afundado. A proprietária do Almirante Monteiro, no entanto, rebateu a informação e disse que o comandante fugiu sem prestar socorro.   O barco foi içado dias após o naufrágio e a Polícia Civil deu início à perícia.  

Tudo o que sabemos sobre:
PantanalAcidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.