Barco com 104 pessoas afunda em Brasília; uma criança morreu

Barco Imagination afundou próximo a ponte Juscelino Kubischek, no Lago Paranoá ; oito pessoas estão desaparecidas e buscas estão suspensas até a manhã desta segunda-feira

Fábio Graner, da Agência Estado e Pedro da Rocha, do estadão.com.br,

22 de maio de 2011 | 22h30

Trabalho de resgate será retomado às 6 horas da manhã; acidente foi próximo a ponte Juscelino Kubitschek

BRASÍLIA - As buscas pelos oito desaparecidos no Lago Paranoá foram suspensas na madrugada desta segunda-feira, 22. Segundo os bombeiros, apenas alguns barcos continuarão fazendo a ronda. O trabalho de resgate será retomado às 6 horas da manhã. O acidente foi perto da nova ponte de Brasília, a ponte Juscelino Kubitschek.

 

A polícia e os bombeiros informaram que depoimentos colhidos com os primeiros passageiros resgatados apontavam para a possibilidade de o acidente ter sido provocado por uma lancha - que passava pela mesma área do lago e abalroou o barco ou que fazia uma espécie de escolta da embarcação e, inadvertidamente, se chocou contra o Imagination.

 

O barco percorria o lago enquanto dava uma festa, programação comum nos finais de semana da capital. A embarcação saiu de um clube por volta das 19h30. Familiares das pessoas que estavam no barco e os serviços de socorro usaram as instalações da Associação dos Servidores da Câmara dos Deputados (Ascade) como base de apoio para trabalhar e coletar informações sobre os parentes.

Embarcação virou com 104 pessoas, barco teria capacidade para somente 80 pessoas

Poucos coletes. Ismael Mousinho queixou-se da falta de coletes para todos os passageiros e disse que o resgate foi facilitado pelo fato de o barco ter "embicado" em uma região do lago com pouca profundidade. "Uma parte do barco ficou de fora". Ele disse que sentiu quando uma lancha bateu no Imagination. O barco teria capacidade para somente 80 pessoas.

 

Os passageiros resgatados reclamaram que a maioria dos coletes salva vidas estava no segundo andar do barco. A maioria das pessoas dançava no momento em que o barco começou a afundar. O comandante da embarcação, Airton Carvalho da Silva, tem 28 anos e foi levado para prestar depoimento na 10ª DP.

Texto atualizado às 03h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.