Barjas Negri vai à Justiça contra Lula

O prefeito de Piracicaba, Barjas Negri, questionou nesta sexta-feira no Supremo Tribunal Federal (STF) declarações dadas pelo presidente e candidato à reeleição, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), durante debate promovido no último dia 8 pela TV Bandeirantes. Ele afirma que teve sua honra ofendida pelo presidente. Negri foi ministro da Saúde no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e tem seu nome citado na CPI que investiga a máfia das ambulâncias por conta de sua relação com o empresário Abel Pereira. Darci Vedoin, empresário envolvido no esquema, confirmou nesta sexta, em depoimento à Justiça, participação de Abel. No debate, Lula disse que na época em que Barjas Negri esteve no Ministério foram consolidadas as máfias dos vampiros e dos sanguessugas. De acordo com os advogados do prefeito, foi imputada a ele "a prática de ilícitos e fraudes, sem entretanto descrever ou precisar as condutas caracterizadoras". A defesa do ex-ministro pede que Lula explique as declarações num prazo de 48 horas sob pena de responder pelas supostas ofensas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.