Base aliada impede convocação de ''aloprados'' para explicações

Três requerimentos convidavam Ideli Salvatti, Expedito Veloso e Serys Slhessarenko a depor no Senado

Rosa Costa / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

13 Julho 2011 | 00h00

Senadores da base aliada rejeitaram ontem, na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE), três requerimentos relacionados ao escândalo dos aloprados. Um deles pedia a convocação da ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti - que, segundo a revista Veja, teria participado em 2006 de uma reunião no gabinete do então senador Aloizio Mercadante (PT-SP) com envolvidos na produção de dossiê com informações falsas que o PT tentou divulgar na campanha eleitoral daquele ano. O dossiê visava a atingir José Serra, então rival de Mercadante na eleição ao governo de São Paulo.

Os outros requerimentos convidavam a depor o petista Expedito Veloso, um dos participantes da fracassada operação, e a ex-senadora Serys Slhessarenko (PT-MT), que teria informações sobre a montagem do falso dossiê. Outra tentativa de investigar o esquema foi frustrada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) pelo adiamento da votação dos mesmos requerimentos.

Na ausência do autor dos pedidos, o líder do PSDB no Senado, Álvaro Dias (PR), coube a Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) encaminhar as propostas na CAE.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.