Bateria da Ipiranga empolga o sambódromo

A Imperador do Ipiranda entrou às 23h30 no Sambódromo com uma comissão de frente vestida em fantasias bonitas, em tons verdes, mas enfrentou um problema: um dos cavaleiros vestidos como d. Pedro perdeu o manto. No carro abre-alas o problema foi um dos cavalos do imperador, que perdeu uma pata. Na avenida, a escola reproduziu a chuva de prata, sucesso nas festividades de 400anos de São Paulo e também na comemoração dos 450 anos, em 25 de janeiro. A escola só conseguiu empolgar a arquibancada no show de sua bateria, com paradinhas e toques ensaiados.Água - Na Imperador do Ipiranga os músicos preocupados com a chuva eram 20 jovens moradores de Heliópolis. Integrantes da Orquestra Jovem Baccarelli mantiveram violas e violinos guardados nas caixas. ?Nossa maior vontade era tocar, mas não podemos danificar os instrumentos?, disse Claudionor de Lima, de 17 anos. Mas, antes da escola pisar na passarela, a orquestra não resistiu e tirou os instrumentos da caixa. A pausa na chuva permitiu que os jovens acompanhassem o refrão do samba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.