BB estuda afastamento de diretor envolvido no dossiê Vedoin

A direção do Banco do Brasil estuda o afastamento do cargo do diretor de gestão de risco, Expedito Afonso Veloso, pela suposta participação na montagem do dossiê envolvendo os candidatos tucanos José Serra e Geraldo Alckmin no esquema dos Sanguessugas.Os diretores - que foram surpreendidos pela notícia veiculada pelo Blog do Noblat - mantêm uma conferência telefônica para avaliar a situação do funcionário que, oficialmente, solicitou ao Banco do Brasil um período de férias duplo, iniciado em 14 de agosto com término previsto para 14 de outubro.O Banco está tentando localizar Expedito Veloso, que não se encontra em Brasília. O Banco só irá se pronunciar sobre o caso após ouvir as explicações de seu diretor de gestão de risco. Caso o diretor confirme sua participação na montagem do dossiê ele deve ser afastado do cargo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.