Bebê atirado contra carro pode ter alta esta semana

O bebê de um ano atirado pelo pai, Alexandre Alvarenga, contra opára-brisa de um carro em movimento poderá ter alta esta semana doHospital Municipal Mário Gatti, onde está internado desde o dia docrime, no último dia 2. Segundo boletim do hospital divulgado nesta segunda-feira, o quadro neurológico do menino apresentou melhora e houve redução nos picos de febre. A Assessoria de Imprensa do hospital informou que o bebê terá altamédica quando ficar 24 horas sem apresentar febre, o que pode ocorrer nos próximos dias. O boletim apontou que o menino ainda tem déficit motor nos membros direitos, mas vem melhorando com a fisioterapia, que deverá ter continuidade depois da alta médica.Os médicos também verificaram melhora nas respostas aos estímulos auditivos e visuais. Mas insistiram que seqüelas permanentes somente poderão ser melhor verificadas entre seis meses e dois anos após o acidente. Alvarenga e a mulher, Sara Maria, permanecem detidos em Hotolândia e Valinhos, respectivamente. Ele responde a processo por dupla tentativa de homicídio contra o bebê e a filha de seis anos. Sara responde por participação nos dois crimes. O depoimento de ambos à Justiça está marcado para o próximo dia 26. O pai de Sara, Santo Otávio Rosolen, falou pela primeira vez com aimprensa no sábado e disse que não entende o comportamento da filha e do genro. Católico fervoroso, ele atribuiu os crimes a um desequilíbrio psiquiátrico do casal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.