Bebê de grávida morta a tiros no Rio está na UTI

Situação do bebê é grave, segundo os médicos; mulher foi baleada e a filha de 4 anos foi atingida no rosto

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

27 Outubro 2008 | 13h46

É grave o estado de saúde do bebê da mulher grávida, de 22 anos, assassinada na noite do domingo, 26, em Bangu, no Rio. A menina, nascida de cesariana com 3.400 gramas, está internada na UTI neonatal do Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, após apresentar insuficiência respiratória e ser entubada, segundo a Secretaria estadual de Saúde.   Veja também:   Traficantes matam grávida no Rio; médicos salvam o bebê   Os médicos conseguiram fazer o parto na mãe do bebê, Bianca Freitas Loyola, que estava grávida de 9 meses, após ela ser atingida por cerca de cinco tiros. A outra filha dela, de 4 anos, também foi atingida no rosto, mas sobreviveu, segundo informações da polícia.   Segundo as informações das autoridades do Rio, a mulher teria sido atingida por traficantes. Bianca teria sido baleada por conta de uma dívida que o companheiro dela, conhecido como "Cachorrão", tinha com o tráfico. Segundo informações do delegado Davi Rodrigues, do 34ºDP, onde foi registrado o caso, o companheiro da vítima conseguiu fugir dos traficantes.   A polícia já ouviu algumas testemunhas e investiga a ligação do companheiro da vítima com o tráfico. Ainda não há pistas sobre as pessoas que realizaram os disparos.

Mais conteúdo sobre:
violência no Rio tráfico assassinato

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.