Bebê é abandonado em toca de tatu no Paraná

A Polícia Militar de Laranjeiras do Sul, a 370 quilômetros de Curitiba, no Centro-Sul do Paraná, resgatou nesta segunda-feira, 9, por volta das 16h30, um bebê recém-nascido, que tinha sido abandonado cerca de 24 horas antes, enterrado em um buraco de tatu. A mãe da criança, Lucinda Ferreira Guimarães, de 40 anos, que mora na Vila São Miguel, um bairro pobre da cidade, foi presa em flagrante. Abalada, ela apenas chorava e, segundo os policiais, não deu nenhuma explicação para seu suposto ato.De acordo com o tenente Marcos Paluch, o bebê, do sexo masculino, que estava com oito meses de gestação, nasceu no domingo, 8, entre as 16 e 18 horas, e foi colocado no buraco, que fica em uma mata a cerca de 100 metros da casa. Os vizinhos perceberam que Lucinda tinha sinais de sangue nas vestes e não apresentava mais a barriga de gravidez. Começou então uma busca para saber o que havia acontecido com a criança.Ela foi encontrada somente na tarde de segunda. Os policiais militares foram chamados e, segundo o tenente, acharam que o bebê já estava morto, pois apenas o rostinho ficava do lado de fora e estava muito quieto. Ele ainda estava envolto em restos de placenta e cercado de moscas. Quando foi retirada a terra de sua boca, o bebê começou a chorar. Com 2,8 quilos e 46 centímetros, ele se recupera bem no Hospital São Lucas.Segundo a polícia, a mulher foi presa quando estava em um bar nas redondezas. Ela negou ser a mãe do bebê, mas, segundo a polícia, a maternidade foi confirmada pelos médicos. Ela possui outros quatro filhos, o mais novo com 5 anos. Segundo a polícia, Lucinda pode ser indiciada por aborto ou tentativa de homicídio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.