Bebê é arrastado por 1 km em AL e sobrevive

Em fuga, 3 criminosos arremessam criança para fora de carro roubado; bando abandona veículo em praça e foge a pé por ruas de Maceió

Ricardo Rodrigues, O Estadao de S.Paulo

25 de abril de 2009 | 00h00

Um bebê de 4 meses foi arrastado por quase 1 quilômetro por ruas do bairro de Ponta Verde, em Maceió, na noite de anteontem. Três assaltantes obrigaram a mãe de G., Renata, e a avó materna, cuja identidade não foi divulgada, a descer de um Renault Clio prata, na Rua Hélio Pradines. Na fuga, ao perceber que o menino estava no banco traseiro, os bandidos o arremessaram pela janela. Ele sobreviveu porque a cadeirinha ficou presa ao cinto de segurança. O menino sofreu escoriações leves e recebeu alta ontem."Pedi a eles para deixar tirar o bebê (do carro). Um deles pareceu que tinha deixado, mas logo vi que estavam com o carro ligado e um outro estava brigando com a minha mãe, mandando ela largar o meu filho. O carro começou a arrancar", relatou Renata ao Jornal Nacional, da TV Globo. "Algumas pessoas correram e fizeram sinal (para parar) e teve um motoqueiro que saiu atrás. Meu filho foi salvo pelo uso da cadeirinha e pela solidariedade das pessoas."Motoristas começaram a alertar os bandidos sobre a criança pendurada. Os criminosos, então, pararam o veículo, colocaram a cadeirinha na calçada e fugiram. O motociclista, ao ver a criança, acionou uma ambulância e avisou a polícia. O menino foi socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para a Santa Casa.O bebê passou por avaliação médica de um pediatra e de um neurocirurgião, uma vez que havia marcas de pancadas na cabeça e arranhões no rosto e no braço. De acordo com informações do Serviço de Urgência da Santa Casa, a criança foi submetida a tomografia computadoriza e, por isso, ficou internada até ontem de fim, quando foi liberada e levada para casa. FUGAApós a ação criminosa, os assaltantes abandonaram o veículo roubado numa praça no bairro de Ponta Verde e fugiram a pé. O pai da criança, identificado como Norman, prestou depoimento na Delegacia de Plantão (Deplan 3), no bairro de Jaraguá. A polícia disse que chegou a fazer rondas na região, mas não conseguiu prender os bandidos. O caso é investigado pelo 2º Distrito Policial.A mãe e a avó do bebê são as principais testemunhas do crime. Os policiais disseram que as vítimas seriam ouvidas logo após se recuperarem emocionalmente do susto envolvendo a criança. Com base em informações dos depoimentos, a polícia espera fazer os retratos falados dos assaltantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.