Bebê é encontrado na porta de açougue em Sorocaba

O choro de um recém-nascido chamou a atenção do pedreiro Sidnei Camilo quando se dirigia a pé ao trabalho, por volta das 6 horas desta segunda-feira, 2, no Jardim São Paulo, em Sorocaba, no interior de São Paulo. Enrolado num lençol, sob o toldo da porta de um açougue, ele encontrou um bebê do sexo feminino, ainda sujo de sangue e com parte do cordão umbilical. "Quando peguei no colo e enrolei na coberta, ela parou de chorar na hora", disse o pedreiro. Pai de um menino de um ano, ele se preocupou com o risco da criança ser atacada por algum cão vadio. Camilo caminhou com o bebê até um telefone público e chamou a Polícia Militar. O recém-nascido foi levado para o Conjunto Hospitalar de Sorocaba e recebeu cuidados médicos. As condições de saúde foram consideradas boas. O policial Júlio César Ribeiro, que participou do socorro, deu à menina o nome provisório de Luana. Até a tarde de ontem, a mãe não tinha sido encontrada e a criança permanecia no berçário do hospital. O destino de Luana será decidido pela Justiça. Caso a mãe não seja localizada ou não apresente condições para ficar com a menina, ela será encaminhada para adoção.

Agencia Estado,

02 Abril 2007 | 18h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.