Bebê é raptado por mulher de preso em SP

Uns poucos minutos - enquanto a dona da moradia da Rua Currais Novos, 3, no Parque Santos Dumont, em Guarulhos, na Grande São Paulo, foi ao banheiro que ficava no lado externo da casa - foram suficientes para uma mulher raptar-lhe o bebê, de apenas 19 dias de vida. A mãe da criança e a raptora se conheceram durante uma visita aos respectivos companheiros, ambos recolhidos no presídio Parada Neto, naquele município.Rosemeire José de Oliveira, de 19 anos, mora sozinha com o pequeno Hélio, de 19 dias, em uma casa de um único cômodo. Segundo contou aos policiais do 7º DP de Guarulhos, a amiga Izabel Porfírio dos Santos a apresentou uma mulher que disse chamar-se ?Luzia?, cujo marido está na mesma prisão que seu companheiro. Várias vezes se encontraram. Rosemeire, levando o bebê para visitar o pai, e ?Luzia? acompanhada por uma filha de treze anos.Na tarde desta sexta-feira, quando a nova amiga chegou a sua casa, a moradora deixou o menino dormindo no carrinho. Conversaram por cerca de vinte minutos. Quando Rosemeire saiu para ir ao banheiro, passou pelo carrinho e viu que o bebê estava ressonando. Mas, ao voltar, não encontrou mais a mulher, e o filho também havia desaparecido. Vizinhos contaram ter visto uma menina franzina, aparentando treze anos, saindo da favela com uma bebê no colo. Imediatamente se imaginou tratar-se da filha de ?Luzia?. Foi também avistado um automóvel Kadett cor-de-vinho, e há quem diga que as raptoras fugiram nesse veículo.O delegado de plantão do 7º DP instaurou inquérito de seqüestro e cárcere privado. Ainda não se apurou se o pequeno Hélio foi subtraído para ser vendido, se a criminosa pretende extorquir algum dinheiro de Rosemeire, ou se o fato está relacionado com algum desentendimento entre os dois pais presos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.