Bebê é resgatado vivo após ser jogado na Lagoa da Pampulha

Um bebê de aproximadamente dois meses foi resgatado com vida, no início da tarde deste sábado, dentro de um saco de lixo atirado na Lagoa da Pampulha, uma das principais atrações turísticas da capital mineira. Uma mulher, que continua foragida, teria sido a autora do abandono com tentativa de homicídio. Apesar do susto, a criança foi atendida no Hospital Odilon Behrens e passa bem. O caso vai ser encaminhado ao Conselho Tutelar que pode incluir o bebê no programa de adoção.O resgate da criança aconteceu por acaso. Ao terminar uma caminhada, na avenida Otacílio Negrão de Lima, no entorno da Lagoa da Pampulha, com a sua mulher, o auxiliar de serviços gerais, José da Cruz, de 40 anos, foi procurar um bebedouro instalado na área do Museu de Arte. Ao chegar ao bebedouro, o auxiliar disse que escutou gemidos, vindo da lagoa. "Achei que era um gato. Quando olhei para a água, vi que vinha de um embrulho a cerca de três metros da margem. Então, peguei um pedaço de pau e puxei o saco para fora da água. Para meu espanto, tinha uma criança dentro", relatou o auxiliar.Com auxílio dos funcionários do museu, o auxiliar acionou o Corpo de Bombeiros que encaminhou o bebê, do sexo feminino, ao Hospital Odilon Behrens. Segundo informações dos médicos do hospital, a criança não apresenta sinais de maus tratos. Ao chegar ao hospital, apresentava apenas sinais de afogamento e fome. Como ingeriu água da lagoa, passará por exames para verificar a existência de infecções. A previsão é que o bebê fique no hospital por, pelo menos, cinco dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.