Bebê encontrado em lixeira permanece em hospital

O juizado da Infância e da Juventude de São Carlos, na região de Ribeirão Preto, deverá analisar, a partir de segunda-feira, 6, o caso de um bebê, do sexo masculino, de aproximadamente três quilos, que foi encontrado dentro de uma lixeira.O bebê foi achado por uma moradora, na quarta, 1º, no bairro Antenor Garcia, na periferia da cidade, e levado à Santa Casa, onde foi examinado e continua internado em observação sob acompanhamento do Conselho Tutelar. A mãe ainda não foi encontrada. Ela deixou um bilhete junto ao bebê, informando que ele havia nascido em 31 de outubro, mas que não tinha condições de criá-lo.A dona de casa Maria Aparecida Cardoso de Paula encontrou a criança pouco depois de ver uma mulher revirando uma lixeira. Após ela se afastar do local, Maria Aparecida foi à lixeira e viu o bebê dormindo. O menino vestia um macacão e estava enrolado num pano. Na Santa Casa, um médico examinou o bebê e constatou que o estado de saúde dele é bom. Porém, por cautela, ele permanecerá internado em observação.A investigação sobre o paradeiro da mãe ficará para a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). Por enquanto, não há pistas. A polícia encontrará dificuldade em localizá-la, pois o parto provavelmente não foi feito num hospital da cidade. O cordão umbilical foi cortado de "forma amadora", o que indica que o parto teria sido feito fora de uma instituição de saúde.Caso seja encontrada, a mãe deverá responder processo por abandono de incapaz. Outra possibilidade é ser processada por tentativa de homicídio, pois o bebê correria o risco de morte caso não fosse encontrado. O bebê poderá ser encaminhado para a adoção, mas isso será definido pelo juizado da Infância e da Juventude do município.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.