Bebê espancado pelo pai está em estado gravíssimo

Irritado com o choro de sua filha, um bebê de 11 meses, o porteiro Wilker Reger Cremon, de 26 anos, chutou o andador em que ela estava, no segundo andar da casa onde moram no Canindé, na noite desta quarta-feira. O impacto do chute foi tão forte que a menina rolou escada abaixo, cerca de trinta degraus. Quando a mãe chegou do trabalho, às 22h30, estranhou que a filha não brincava na sala, como de costume. Às 3 horas, Tânia Cristina dos Santos, de 33 anos, acordou com a respiração alterada do bebê. Acendeu a luz e viu, no berço, sua filha totalmente desfigurada. Ela levou o bebê em coma para o hospital da Mooca. Depois, a criança foi transferida para a UTI do Hospital Artur Sabóia, na zona sul, onde continua internada em estado gravíssimo. No hospital, médicos e psicólogos desconfiaram da versão contada pelo pai. Orientaram a avó e a mãe da criança a registrarem um Boletim de Ocorrência. Os investigadores do 12º DP (Pari) passaram a investigar a denúncia de maus-tratos e ouviram os depoimentos da avó, babá e vizinhos. A polícia constatou que, há pelo menos 4 meses, a menina é espancada pelo pai.

Agencia Estado,

02 Fevereiro 2006 | 19h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.