Bebê morre soterrado após forte chuva em Salvador

Capital baiana pode decretar emergência por causa dos temporais que afetam a população

Solange Spigliatti, Central de Notícias

22 de abril de 2009 | 10h45

O prefeito de Salvador, João Henrique (PMDB), vai se reunir nesta quarta-feira, 22, com técnicos da Defesa Civil para decidir sobre a decretação do estado de emergência na cidade por conta das fortes chuvas que atingem a região nas últimas semanas. Um balanço da Coordenadoria de Defesa Civil (Codesal) registra inúmeros transtornos à população, como ruas e avenidas alagadas, deslizamentos desabamentos de muros e, o mais grave, a morte de um bebê.

 

De acordo com a assessoria da prefeitura, a partir desta reunião o prefeito irá se encontrar com o governador Jaques Wagner (PT) na sede do governo para pedir a aprovação do decreto. Segundo a Defesa Civil, o bebê de 1 mês morreu na noite de terça, no bairro Gamboa de Baixo.

 

O bebê estava no colo da mãe, que assistia à TV, quando uma pedra rolou pelo barranco, caindo no telhado da casa. A mãe teve ferimentos leves e foi liberada. De acordo com a Codesal, na manhã de hoje foram registrados oito ameaças de desabamentos de imóveis, 28 deslizamentos de terras e nove árvores caídas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.